Notice: Undefined index: epico-tiny in /customers/5/8/5/victorioamoedo.com/httpd.www/wp-content/themes/epico/content/content.php on line 43 Notice: Undefined index: epico-tiny in /customers/5/8/5/victorioamoedo.com/httpd.www/wp-content/themes/epico/content/content.php on line 45

Como investir no Tesouro Nacional

Tempo de leitura: 4 minutos

Quando se trata de Tesouro Direto, uma das expressões mais buscada no Google é Como Investir no Tesouro Nacional, ou melhor, como investir no Tesouro Direto!

Pois bem, se você estava buscando a expressão “Como investir no Tesouro Nacional”, esse artigo é para você!

Se você deseja começar a investir no Tesouro Direto com Segurança e rentabilidade leia esse artigo!

Para começar a investir no Tesouro Nacional, ou mais especificamente em Títulos Públicos do Tesouro Direto, a primeira coisa a fazer é se habilitar para operar com títulos junto a um agente de custódia do Tesouro Direto.

O agente de custódia é a instituição financeira responsável por intermediar suas operações de compra e venda junto ao Tesouro Nacional. E por essa atribuição esta instituição poderá cobrar uma Taxa de Custódia a título de remuneração.

Essa taxa de custódia cobrada pelos Bancos ou Corretoras, cujos valores estão disponíveis no site do Tesouro Direto (clique aqui para consultar), varia de 0% a 2% ao ano, incidindo sobre o montante total de títulos custodiados pelo investidor.

Além da taxa de custódia, o investidor também pagará uma taxa fixa de 0,3% ao ano à BMF&Bovespa a título de custódia, uma vez que esta instituição também é responsável pela gestão do sistema do Tesouro Direto e pelo controle de custódia dos demais agentes habilitados.

O custo de manutenção do investimento no Tesouro Direto é muito inferior ao dos demais produtos de investimento oferecidos pelos bancos comerciais. É extremamente difícil encontrar uma aplicação, Fundo ou CDB que cobre menos que 1,5% ao ano de taxa de administração, podendo incidir, ainda, mais taxas: como performance, auditoria, honorários, entre outras.

Não se engane, a incidência dessas taxas é anual, e sobre a maior base de cálculo possível, o montante investido. Assim, caso você mantenha um investimento por 30 anos, como um plano de aposentadoria, por exemplo, esses 1,5% incidirão 30 vezes sobre uma base exponencialmente crescente (Clique aqui e leia o artigo completo sobre taxas de administração).

Percebeu como não é pouca coisa?

Mas voltemos ao nosso assunto principal: Como investir no Tesouro Nacional!

Ao consultar a lista de agentes habilitados pelo Tesouro Nacional pode-se perceber que podemos escolher um banco para ser o nosso agente de custódia, ou uma Corretora de Valores e Títulos Mobiliários.

A melhor opção vai depender muito do seu perfil, mas a escolha das corretoras é cada vez mais interessante devido a grande quantidade de entidades que oferecem isenções, bem como os serviços mais especializados e atrativos oferecidos por essas entidades.

Contudo, a escolha é pessoal e dependerá muito dos seus objetivos.

Acompanhe o blog que comentarei mais sobre esse assunto.

Mas escolhido o Agente, já é possível começar a investir! A próxima grande dúvida é que título escolher!

Alerto que o investimento em títulos públicos, apesar de simples, exige algum conhecimento acerca das características dos títulos públicos. Para cada tipo de objetivo financeiro existe um título público mais indicado!

Como não temos aqui a figura do gerente para lhe aconselhar, você tem que compreender que essa responsabilidade é sua, e não deve ser delegada a ninguém!

Por isso estude e compreenda bem o que está fazendo antes de sair comprando o título que oferece a maior taxa nominal!

Isso pode te levar a um sério prejuízo, isso mesmo, você pode investir em títulos e sair com menos dinheiro do que entrou!

Apesar do Tesouro Direto ser um investimento do tipo renda fixa, existem características em alguns títulos públicos que geram elevada volatilidade na precificação deste tipo de investimento.

Deste modo, muito cuidado antes de sair comprando! O Tesouro Direto é um produto fantástico, pode oferecer rentabilidades de mais de 50% em um ano, mas também pode gerar uma prejuízo em caso de venda antecipada da mesma ordem!

Por isso acompanhe o blog e fique por dentro de tudo que interessa sobre o Tesouro Direto!

Se você quer saber mais sobre como investir no Tesouro Nacional, ou no Tesouro Direto, escreva para mim ou deixe um comentário!

Um abraço,

Victório Amoedo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezesseis − treze =