Investir mensalmente no Tesouro Direto é possível

Tempo de leitura: 2 minutos

Investir mensalmente no Tesouro Direto

Muita gente me faz a mesma pergunta: Investir mensalmente no Tesouro Direto é possível? Posso comprar títulos todos os meses como fazia com a poupança? O Tesouro Direto permite isso?

Sim, é possível!

O investimento em títulos é um pouco diferente da dinâmica de investimentos como Poupança ou fundos de renda fixa. Enquanto que na Poupança o investidor pode, a qualquer momento, realizar aplicações numa mesma conta de Poupança, nos títulos a coisa é um pouco diferente.

Como o título tem um “valor de face”, R$ 1.000,00, por exemplo, somente é possível que o investidor compre um valor múltiplo para esse título. Se fosse apenas possível comprar um título inteiro, teríamos poucas opções de valores a serem investidos: 1 mil, 2 mil, 3 mil e assim por diante.

Para contornar essa limitação, o Tesouro Direto permite que o investidor compre percentuais dos títulos, tendo como limite mínimo 1% ou R$ 30,00, o que for menor. Assim, se um título custa R$ 1 mil reais, 1% equivale a R$ 10,00, de modo que o limite mínimo seria o de R$ 30,00, ou 3% do título, a partir daí o investidor poderia comprar 3%, 4%, 5% sucessivamente.

Por conta disso, as vezes não é possível investir exatamente R$ 500,00, por exemplo; teríamos que aplicar um percentual mais próximo desse valor, que poderá ser facilmente calculado no momento da compra do título desejado.

Mas o tema do artigo é outro, investir no Tesouro Direto mensalmente é possível?

Voltando a essa pergunta, é possível investir mensalmente no Tesouro Direto, já afirmei que é possível! Atentando ao limite mínimo de investimento, pode-se comprar quantas vezes quiser o título desejado, sendo possível, inclusive, a compra de diversos títulos mensalmente.

No extrato do Canal Eletrônico do Investidor (Site do Tesouro Direto), o investidor poderá consultar, por título, a rentabilidade de forma resumida. Assim, aparecerá nesta tela um resumo de todos os títulos do tipo IPCA numa linha, dos prefixados em outra e do Selic numa terceira, havendo, ainda, uma separação por fluxo de pagamento (Aqueles que pagam cupons semestrais).

Mas é possível clicar no resumo do título e abrir uma tela com o detalhamento, que informará de forma individualizada a rentabilidade, tributação, taxação e demais informações disponíveis de cada compra.

Isso ocorre porque cada compra será tributada de acordo com o prazo de permanência na carteira do investidor, respeitando a tabela regressiva. Além disso, para os IPCA e Prefixados, cada compra terá uma taxa de rentabilidade pactuada diferente da outra, por isso é necessário separá-las.

Entenderam porque é possível comprar mensalmente títulos do Tesouro Direto?!

Se não entendeu, deixe um comentário ou escreva para mim!

Quer aprender mais e receber materiais gratuitos do Tesouro Direto no seu e-mail? Se inscreva aqui!

Um abraço!

Victório Amoedo 

 

17 Comentários


  1. Bom dia , ao depositar no tesouro direto mensalmente durante dois anos , para eu ter direito de resgatar com com IR de 15% , eu vou ter de resgatar mês a mês seguidamente. Grato ,Saulo.

    Responder

      1. Obrigado Vitório , agora a dúvida é sobre bonos semestrais , o que significa esse tal de bonos semestrais. Grato josé Saulo cordeiro.

        Responder

        1. José,

          Imagine que o IPCA + com cupons semestrais é um apartamento!
          Além do ganho real (valorização do imóvel), ele te paga um aluguel (cupom semestral).
          Assim, a cada seis meses você recebe na conta o aluguelzinho dos juros, e seu título continua indexado à inflação!
          Entendeu?

          Responder

          1. Boa tarde , agora sim entendi como funciona o bônus semestral. Obrigado .


  2. pelo que entendi, um titulo pode ter diversos donos,ou melhor investidores,pode ser comparado a um jogador de futebol,que tem diversos investidores na sua pessoa, este tipo de modalidade de investimento, tratando-se de Brasil, me deixa inseguro sobre o meu patrimonio compartilhado com outros, me levando a crer que pode haver sacanagem, quanto a propriedade do título ser meu, pelo menos um pedaço dele, me da a impressão que pode ser fácil em uma manobra escritural, alguém se apropriar em 10,00% do título, na minha opinião é mais seguro guardar na poupança até atingir um valor toptal adequaDO PARA COMPRA DE 10,00?% DO TITULO DESEJAdo no td.
    abraços, é tudo que minhas sequelas de avc me permitem por hoje. abraços, gianni snichelotto

    Responder

    1. Olá Gianni!
      É um prazer tê-lo por aqui!
      A questão da fração do título não é tão importante, ela existe por uma questão histórica! Me explico:
      Antes de existirem os recursos de informática que temos hoje, as relações de crédito eram formalizadas em títulos em papel, e o detentor destes eram os beneficiários do crédito.
      Com os computadores a nomenclatura de título permaneceu, mas em verdade se trata de um registro de débito ou crédito contabilizado no balanço do Tesouro Nacional.
      Assim, se é um título inteiro ou uma fração deste, pouco importa, você detém um crédito junto ao Tesouro.
      Um abraço!

      Responder

  3. Olá, bom dia!
    Gostaria de comprar IPCA+ 2035, com intenção de especulação, no entanto, meus objetivos são
    para 2024. Seria prudente comprar 2035 e vender em 2024 e ainda assim ter lucro? Ou seria melhor
    turbinar o 2024? Desde já agradeço. Forte abraço!

    Responder

    1. Olá Paulo,
      Pessoalmente, continuo acreditando no potencial do IPCA + 2035, mas devo reconhecer que seu momento mágico já passou.
      Ainda enxergo um potencial de valorização de 30% a mercado neste ativo, mas devo advertir que a maturação vai demorar e é preciso tolerar volatilidade para se investir em longo prazo!
      As delações da Odebrecht podem sacudir o mercado de juros, então é preciso estar preparado para isso!
      Mas, no longo prazo, que não necessariamente é 2035, o vejo como um excelente investimento!

      Responder

  4. Victório,

    Bom dia!

    Gostaria de sua opinião para iniciar no tesouro direto depositando R$200,00 por mês (longo prazo).

    Qual sua sugestão?

    Grande abraço

    Responder

  5. Olá Victorio,
    Como que posso simular um investimento inicial de R$ 10.000 em IPCA+ 2035 + R$1000,00 por mês até o vencimento 15-05-2035?
    Considerando 216 meses, só para ter uma idéia.

    Obrigado

    Responder

    1. Olá Lucas,
      fiz essa conta para você, mas de uma maneira diferente, o que chamo de conta real.
      Chamo de real porque retirei a inflação do cálculo para poder saber exatamente quanto você terá, no futuro, se a inflação nao existisse, assim, o resultado significa que o valor futuro da aplicação terá o mesmo poder de compra que tem hoje.
      No caso concreto, você teria investido 227 mil reais durante este período. Capitalizados pelos juros reais do IPCA + esse valor chegaria a um montante líquido depois do IR de R$ 358 mil reais. Assim, se hoje você pode comprar um apartamento de 2/4 com esse dinheiro, no futuro, em tese, você também poderia.
      Só para ficar mais claro, pode ser que lá em 2035 esses 350 mil sejam, em verdade, por conta da inflação, algo em torno de 1 milhão! Mas lembre-se que o mesmo apartamento custaria 1 milhão, entendeu?
      Parece pouco mas não é, nenhuma aplicação vinculada ao CDI renderia isso!

      Responder

      1. Olá Victorio,

        obrigado pela informação. Só para ver se eu entendi.
        Então a grosso modo seria o cálculo de juros compostos considerando um rendimento mensal de +/- 5,22/12 (que é a taxa fixada na compra)?

        Além disso, para facilitar, considera-se a mesma taxa de rendimento mensal para os 216 meses, dado que cada compra renderia de forma distinta pois a taxa fixada irá variar e não temos como prever.

        É uma boa alternativa para aposentadoria?

        Muito obrigado!!

        Responder

        1. Isso Lucas, é uma excelente alternativa para a aposentadoria, pois garante o ganho real, e no final é ele que importa!
          Podemos fazer simulações utlilizando ciclos de alta e baixa dos juros, ou utilizar uma taxa média para os cálculos, mas em todas as simulações, exceto uma de tendência de alta no longo prazo dos juros (altamente improvável) os títulos ipca ganham do CDI com folga!

          Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

19 + 2 =