Notice: Undefined index: epico-tiny in /customers/5/8/5/victorioamoedo.com/httpd.www/wp-content/themes/epico/content/content.php on line 43 Notice: Undefined index: epico-tiny in /customers/5/8/5/victorioamoedo.com/httpd.www/wp-content/themes/epico/content/content.php on line 45

Títulos do Tesouro chegam a render 30% em 5 meses, como isso é possível?

Tempo de leitura: 3 minutos

Olá investidores,

Muitos leitores não compreendem como um título Tesouro IPCA + 2035, que possui taxa contratada de 6,5% ao ano, por exemplo, pode render 30% em um período de 6 meses.

Como isso é possível, a rentabilidade não deveria ser próxima de 3,25% mais o IPCA?

Essa é uma dúvida muito comum, boa parte dos investidores ainda não compreende as regras de precificação e funcionamento de um título prefixado! Se você quer entender melhor esse assunto, esse artigo vai te ajudar!

Existem, basicamente, duas formas de se investir em títulos públicos. A primeira é comprar um título, seja ele qual for, e carregá-lo até a sua data de vencimento. Nessa modalidade o investidor receberá exatamente a rentabilidade pactuada no momento da compra. Se fosse o título IPCA + 2035 com 6,5% a.a., o investidor receberia, em 2035, seu capital corrigido pelo IPCA do período da compra até o dia 01/01/2035, acrescido dos juros reais de 6,5% a.a. pelo mesmo prazo.

Nesse caso temos o típico investimento do tipo renda fixa, no qual o investidor sabe, no momento da contratação, quanto irá receber findo o prazo do contrato. Como temos um indexador futuro ainda desconhecido (IPCA), o montante final somente será conhecido na data do vencimento, mas a remuneração do investimento está pré-fixada.

Contudo, na maior parte das vezes não é possível carregar o título até a data do seu vencimento, ainda mais se ele for em 2035!

Nesses casos, o investidor terá que vender o seu título pelo preço de mercado, que poderá ser inferior à rentabilidade proporcional contratada (poderá, inclusive ser negativa); poderá ser igual à rentabilidade proporcional contratada; ou poderá ser superior à rentabilidade proporcional contratada, tudo dependerá das condições do mercado no momento da venda do título.

Fatores como prazo de vencimento, tipo de fluxo de pagamento (simples ou cupom semestral) e queda ou alta dos juros futuros influenciarão essa precificação a mercado. Desse modo, quanto maior a queda ou alta de juros e quanto maior for o prazo de vencimento do título, maior será essa variação do valor presente do título.

É possível experimentar variações de até 50% num ano em momentos de alta volatilidade como o atual, mas sempre tendo em mente que estamos falando de uma oscilação temporária, já que o Tesouro Direto é um investimento classificado como renda fixa e de baixo risco!

Não acredita?

Títulos do Tesouro

Screen Shot 04-07-16 at 03.52 PM

O ideal é que o investidor, principalmente o inexperiente, sempre tente conciliar o prazo de vencimento dos seus títulos com os seus objetivos financeiros, de modo a evitar o risco de perda em caso de venda antecipada em condição de mercado desfavorável.

Mas é possível ganhar muito dinheiro no mercado operando com títulos públicos em momento de queda dos juros futuros, como o atual! A grande vantagem desse tipo de investimento é o baixo risco, pois se o juro cair, o lucro é rápido e alto; e se ele subir ou se manter estável, o lucro também é alto mas um pouco mais demorado!

Em verdade, sua rentabilidade dependerá do seu nível de conhecimento sobre o mercado, podendo alcançar taxas de 30, 40 ou 50% ao ano! A depender das oportunidades que o mercado ofereça!

Se você quer aprender mais sobre o tema,  aproveite e baixe o e-book gratuito com as 8 dicas fundamentais para se investir em títulos públicos com rentabilidade e muita segurança no link abaixo:

Quero saber mais!

Um abraço,

Victório Amoedo

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 + quatro =