Três Dicas para começar a investir no Tesouro Direto

Tempo de leitura: 2 minutos

Quer começar a investir no Tesouro Direto? Então presta atenção nestas três dicas para começar a investir no Tesouro Direto com segurança e rentabilidade!

Conheça as três dicas para começar a investir no Tesouro Direto com Segurança e rentabilidade!

#1 Fuja dos bancos, busque uma corretora!

Os bancos cobra as taxas de custódia mais altas do mercado, cerca de 0,5% ao ano, enquanto que as corretoras especializadas em investimentos oferecem isenções.

O grande perigo destas taxas é que elas incidem sobre o total investido, e não apenas os rendimentos, todos os anos!

Assim, 0,5% podem facilmente se tornar 20% quando falamos de objetivos como a aposentadoria!

Além disso, a segurança de se investir por meio de corretoras é garantida pelo MRP (Mecanismo de Ressarcimento de Prejuízos), até o limite de 120 mil Reais por CPF, por instituição.

#2 Escolha o título certo

A maior parte dos problemas relacionados a investimentos no TD estão relacionados com a compra do título errado para o objetivo do investidor.

Pessoas que não podem esperar até o vencimento do título não devem comprar títulos indexados ou prefixados, sob pena de ter que vendê-los com prejuízo quando precisarem do dinheiro.

Esses tipos de títulos estão sujeitos a uma dinâmica de precificação complexa, denominada marcação a mercado. Assim, seu preço poderá variar muito, apresentando, até mesmo, rentabilidades negativas.

Por outro lado, em circunstâncias especiais, sua rentabilidade pode ser muito superior à contratada, alcançando incríveis 60% ao ano!

Saiba mais clicando aqui!

#3 Não seja ansioso

Não adianta aplicar e depois ficar olhado todo dia quanto está rendendo seu investimento, é preciso que ele se mature e alcance, pelo menos, um prazo de dois anos para se beneficiar da alíquota mínima de 15% da tabela regressiva do TD.

Caso venda dentro de 180 dias, o investidor terá que pagar uma alíquota de Imposto de Renda Retido na Fonte de 22,5%, perdendo boa parte da rentabilidade!

Além disso, os títulos prefixados e indexados são muito voláteis, de modo que o investidor deve escolher o momento adequado para vendê-los, podendo incorrer em sérios prejuízos nos momentos desfavoráveis!

Espero que tenham gostado das três dicas para começar a investir no Tesouro Direto!

Quer aprender mais sobre o Tesouro Direto, baixe meu e-book Grátis do Tesouro Direto Simplificado!

Um abraço,

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

nove − um =